Consolata dinamiza Campo de Trabalho em Ermesinde
02/08/2019
Campo de Trabalho Missionário vai decorrer em Ermesinde entre os dias 4 e 11 de agosto. Tudo o que for recolhido vai para a Diocese de Tete, em Moçambique

O Centro Missionário Allamano, dos Missionários da Consolata em Águas Santas, no concelho da Maia, vai acolher entre os dias 4 e 11 de agosto 23 jovens, vindos de norte a sul do país, para participar num Campo de Trabalho Missionário (CTM) solidário. São jovens com idades compreendidas entre os 16 e os 23 anos, e “com vontade de trabalhar, conhecer novas pessoas e passar uma semana divertida”, apontam os promotores da iniciativa, no Cartaz a seu tempo divulgado.

Com o nome “Tatende” (que significa obrigado, em Nhungué, língua local da província de Tete), e sob o lema: “Uma nova esperança para Moçambique”, este CTM visa levar os jovens a recolher material escolar e medicamentos para depois enviarem para aquele país africano.

“Pelo menos um contentor já foi contratado”, diz, expectante, o padre Domingos Forte, missionário da Consolata e um dos organizadores deste CTM, juntamente com a Viviana Nunes, Rui Sousa, Raquel Gonçalves e Cláudia Duarte (todos Leigos Missionários da Consolata), Anistalda Babo, irmã missionária da Consolata, e o jovem José Tiago.

Para explicar o projeto e depois acolher toda a ajuda solidária que este CTM vai angariar, a organização entrou em contacto com D. Diamantino Antunes, missionário da Consolata português, recentemente sagrado bispo da Diocese de Tete - um extenso território que abrange parte da área que foi fortemente afetada pelo ciclone Idai. Ele louvou a iniciativa e agradeceu: “Tudo aquilo que angariarem e enviarem para nós, aqui, agradecemos de coração. Tatende!”.

A organização desafia a população da região onde vai decorrer este CTM a colaborar com os jovens voluntários. Eles vão passar pelas ruas dois dias antes de fazerem a recolha, deixando nas caixas de correio um panfleto onde explicam a iniciativa e os seus objetivos e, sobretudo a lista do que se pretender recolher. As pessoas podem deixar também a sua ajuda diretamente na sede do CTM, no Centro Missionário Allamano de Águas Santas.

Albino Brás