Liturgia da Festa da Santíssima Trindade
27/05/2018
Modelo de todos os relacionamentos

Deut 4, 32-40; Rm 8, 14-17; Mt 28, 16-20

Celebra-se neste próximo Domingo a Festa da Santíssima Trindade. Nunca é demais meditar e rezar este mistério que nos envolve e nos dignifica: construindo entre nós relações que se inspirem no amor misericordioso de Deus Pai, na doação e entrega filial de Cristo e no amor incessante do Espírito Santo. É nossa missão fazer “resplandecer a beleza do rosto de Deus” e gerar relações que sejam “fundamento para a transformação do mundo e da vida dos homens”.

Que todos sejam um
Jesus revelou-nos o segredo de um único Deus em três Pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. O Pai de Jesus é compassivo e misericordioso, pronto para o perdão e acolhimento de todos. A sua fidelidade é infinita. Não é nunca um Deus distante ou fechado em si mesmo.
Jesus é o Filho muito Amado do Pai. É Aquele que está dentro de nós e que nós aprendemos a amar na Eucaristia, na Palavra, na unidade entre nós como irmãos uns dos outros, no pobre, ou no íntimo do nosso coração. Entre o Pai e o Filho há uma profunda e permanente comunhão.
Essa é a realidade libertadora do Espírito Santo, que torna possível e fecundo o diálogo entre o Pai e o Filho e possibilita uma frutuosa relação de comunhão na Trindade e desta com todo o Universo. O amor entre as Pessoas da Trindade é tão perfeito e tão amplo, que se expande pelo mundo, levando às criaturas o ideal de comunhão perfeita na unidade. É o grande mistério que nos envolve e é a finalidade da nossa missão: “Que todos sejam um, ó Pai, - rezou Jesus -  como nós somos um… para que o mundo creia que tu me enviaste”.

Uma vida em comunhão
Crer na Santíssima Trindade significa então crer que Deus é Comunhão de Amor e é aceitação e realização do ideal de comunhão entre os seres humanos. Significa aceitar as diferenças entre as pessoas e acreditar num sonho comum de felicidade plena. Significa professar que no Deus Trindade está a chave para a superação dos egoísmos humanos, geradores da violência e exclusão, e significa visionar uma sociedade, onde a comunhão das diferenças resulta numa harmonia geradora de Vida. É esta a Boa Nova que talvez ainda não anunciámos.
A Santíssima Trindade é princípio e modelo de toda a relação humana. Nela, cada pessoa vive para a outra e age em comunhão e em perfeito entendimento. Como é importante, a esta luz, revermos a nossa relação com o Deus trinitário e a nossa vida de relação familiar e comunitária! Como é importante crescer na relação entre nós e com todos! Como é fundamental para nós cristãos contemplar a vida trinitária de Deus e modelar sobre ela as nossas relações com todas as diversidades do mundo em que vivemos! É o diálogo da vida cada vez mais urgente no nosso tempo. Que o Deus Trindade se revele nos nossos relacionamentos.

Darci Vilarinho