Mensagem para a Festa do Fundador
16/02/2017
Beato José Allamano, 16 de fevereiro de 2017
Estamos, à espera de “descobrir” o novo que o Senhor está a preparar para cada um de nós

«Pois bem, coragem, suportados pelas nossas orações. Coragem in Domino, dia após dia, hora por hora.» (G. Allamano, Cartas, IX/1, 150)

«Coragem em reforçar os passos que vacilam, em retomar o gosto de dar a vida pela causa do Evangelho, em recuperar a confiança que a força da missão traz consigo. É tempo de coragem, mesmo se ter coragem não signifique ter a certeza do sucesso. É-nos pedida a coragem para lutar, não necessariamente para vencer; para anunciar, não necessariamente para converter. É-nos pedida a coragem para sermos alternativos ao mundo, porém, sem nunca nos tornarmos polémicos ou agressivos. É-nos pedida coragem para nos abrirmos a todos, sem nunca diminuir o absoluto e a unicidade de Cristo, único salvador de todos. É-nos pedia coragem para resistir à incredulidade, sem nos tornarmos arrogantes. Também nos é pedida a mesma coragem que teve o publicano, narrada no Evangelho, que com humildade nem sequer ousava levantar os olhos ao céu, mas batia no peito dizendo: “Ó Deus, tem piedade de mim que sou pecador”. Hoje é tempo de coragem, hoje é necessária coragem!” (PAPA FRANCISCO Angelus Praça de S. Pedro, Domingo, 23 de outubro de 2016)

Caríssimos Missionários,
Este ano, queremos celebrar a festa do nosso amado Fundador com os olhos postos no próximo Capítulo Geral que nós e as nossas irmãs missionárias celebraremos dentro de poucos meses. E, é a ele, nosso pai e mestre, que nos confiamos porque – como já todos estamos a rezar - «os participantes no Capítulo, se sintam animados, pelo exemplo do Beato José Allamano, pela paixão pelo Reino de Deus e pelo amor à nossa Família missionária». Mas, sempre na mesma oração, pedimos também: «Dá-nos a sabedoria e a profecia dos Apóstolos para sermos, como Paulo e Barnabé, capazes de reconhecer a obra sempre nova à qual somos chamados e disponíveis para a pormos em prática com coragem».

Portanto, estamos, à espera de “descobrir” o novo que o Senhor está a preparar para cada um de nós e qual será o rosto (talvez) inédito da nossa família missionária do amanhã. Por isso que as Assembleias Pre-Capitulares Continentais foram momentos fortes de luz, discernimento e ajuda concreta.

Existe, porém, o risco de duas atitudes que podem nascer no coração, seja dos “superiores”, como da parte dos nossos irmãos da comunidade: a resignação de quem, talvez já mais avançado na idade, faça marcha atrás, delegando aos outros a realização daquilo que o Capítulo nos indicará; ou então o medo das dificuldades e do inédito, que poderia impedir dar passos corajosos e importantes.

Apontar para o impossível
Gostaria, então, que fizéssemos ecoar dentro do nosso coração as palavras de encorajamento e conforto que o Allamano punha nos seus discursos ou que escrevia nas cartas aos missionários e missionárias; palavras que se podem resumir naquela frase que se tornou famosa, quase um slogan com um sabor inconfundível, e que eu gosto muito: “Coragem, em frente in Domino!”.

Padre Pavese, nas suas minuciosas pesquisas, recolheu uma rica listagem destas expressões, aqui apresento só algumas delas:

- «Está alegre no Senhor; e considera-te feliz se sofres alguma coisa por amor a Deus, assim poderás dizer como S. Paulo: agora começo a ser um verdadeiro discípulo de Jesus Cristo» (ao Irmão Benedetto Falda).

- «As espinhas nunca me faltam, mas em tudo está Jesus... Coragem também para ti, preparando-te para conseguires ser um apóstolo. Abençoo-te» (a P. Giovanni Chiomio, militar).

- «Em frente com coragem in Domino, diz a todas para que não se percam em coisas pequenas; a única finalidade da nossa vida é de nos tornarmos santos, mesmo entre as misérias» (à Irmã Margherita Demaria).

- «Dá-te coragem; Jesus e Maria podem e querem fazer de ti um santo missionário. Recorre a eles com as orações, mexe-te quando te sentires fraco: conseguirás...» (ao Clérigo Lorenzo Bessone).

Esta “coragem missionária” foi a primeira mensagem que o Papa Francisco enviou ao recém-eleito Geral dos Jesuítas, Pe. Arturo Sosa, «Sê corajoso!», que explicou da seguinte maneira:

«Compreendi este convite do Papa na sequência da chamada à saída, que dirige a toda a Igreja: reformai-vos e saí. Tende a coragem de encontrar a humanidade de hoje com os seus problemas. A real humanidade e a humanidade toda, sem selecionar aquela que queremos e sem nos determos naquela que já conhecemos. A coragem de pensar livremente e também de pensar alguma coisa que ainda não tenha sido pensada. A coragem de não ter medo de incomodar o mundo e a Igreja, mas em primeiro lugar não ter medo de nos incomodarmos a nós mesmos» ...O Mestre dos Dominicanos, na homilia que nos dirigiu no prólogo da Congregação Geral, convidou-nos a ter a audácia do improvável, propondo-a como atitude próprio das pessoas que têm fé, que procuram testemunhar Cristo perante a humanidade de hoje e, para fazer isso, precisam de deixar para trás o medo e remar em direção ao mar. Gostei daquela chamada de atenção, mas pareceu-me que se pudesse dizer mais ainda e assim cheguei à proposta de não nos determos no improvável e de nos orientarmos mais para o impossível».

Entre projetos e sonhos... a conversão
Estamos num momento muito delicado de revitalização, de reestruturação e de reforma, (alguém também lhe chama “de refundação” do nosso Instituto); existem propostas, projetos, sonhos, não só da Direção Geral, mas que emergiram também dos debates e dos encontros dos meses passados. Porém, não nos esqueçamos que estas mudanças, esta “reforma” não é finalizada a si mesma, não é só um pouco mais funcional ao nosso trabalho missionário, mas é um caminho de crescimento e, sobretudo, de conversão pessoal para servir melhor a Missão.

E, também aqui, gosto de referir aquilo que o Papa Francisco dizia no seu discurso para desejar Feliz e Santo Natal aos seus colaboradores. Falando da reforma da Cúria Romana, indicava também o estilo e o modo com o qual agir:

«A reforma [da Cúria] é um processo delicado que deve ser vivido com fidelidade ao essencial, com contínuo discernimento, com coragem evangélica, com sabedoria eclesial, com atenta escuta, com ação tenaz e constante, com positivo silêncio, com decisões firmes, com muita oração, com profunda humildade, com clarividência, com passos concretos em frente e - quando for necessário – também com passos atrás, com vontade determinada, com vivaz vitalidade, com responsável potestade, com incondicionada obediência; mas em primeiro lugar, abandonando-se à guia segura do Espírito Santo, confiando na sua necessária ajuda».

Seja este, então, o nosso modo de nos prepararmos para o Capítulo e de viver, da parte de dentro, esta “reforma” das estruturas e do nosso método de trabalho missionário. Lembrando exatamente aquilo que foi com certeza “o sonho” do Fundador sobre nós, seus filhos. Ele tinha em mente missionários de qualidade, pessoas felizes pelo fato de pertencerem ao Instituto, com o ardor missionário no coração, missionários que não se assustam com os defeitos que notam em si e nos outros, que não se desmoralizam pelos insucessos ou perante as dificuldades do apostolado missionário, que não olham para o futuro com perplexidade ou medo; pessoas que sabem dizer, sobretudo nos momentos de mudança, de grandes escolhas: «Nunc coepi – Começo agora mesmo», ou melhor, «Recomeço agora mesmo!».

Eliminando resignação, medo ou indiferença... com a certeza e a alegria de sermos missionários “não por capricho ou por turismo, mas unicamente por amor a Deus, que é inseparável do amor ao próximo” ... como nos dizia sempre o nosso Beato Fundador, que continuámos a invocar, enquanto acompanha e prepara as suas duas famílias missionárias à nova aventura do Capítulo Geral.

Para refletir, rezar e agir:
E tu, a tua comunidade, a tua Circunscrição, o Instituto, ...
qual coragem para ousar um novo estilo de missão?

BOA FESTA do Beato JOSÉ ALLAMANO
A todas as nossas comunidades, espalhadas pelas periferias do mundo,
Às pessoas que nos conhecem, nos querem bem e confiam nos missionários,
A cada um de nós que, rezando, espera e prepara o próximo Capítulo...
BOA FESTA A TODOS!

Mais uma vez, com os votos do nosso Fundador:
«Coragem e em frente in Domino!»

Padre Stefano Camerlengo
Roma, 16 de fevereiro de 2017