Jovens da Consolata realizam caminhada intercultural a Santiago de Compostela
26/07/2018
46 jovens provenientes da Itália, Espanha e Portugal, ligados aos Missionários da Consolata (IMC), iniciaram na passada terça-feira, 24 de julho, em Sarria, Espanha, uma peregrinação a Santiago de Compostela

Desde o inicio desta peregrinação a Santiago de Compostela que se sente que os dias são vividos na alegria e na diversidade, característica típica da juventude. O encontro dos grupos vindos dos três países participantes – Espanha, Itália e Portugal -, logo no primeiro dia, em Sarria, Galiza, e a apresentação de todos, com a explicação das regras gerais da peregrinação e com um apelo especial ao respeito a si próprio, pelos outros e pelo ambiente, quebrou o gelo, limou as diferenças, definiu um rumo, aproximou os jovens.

A missa do primeiro dia foi celebrada pelo padre Carlos Salazar, que acompanha o grupo espanhol. Nessa celebração fez-se a ritual de envio para iniciar o Caminho.
Nesta quarta-feira, fizeram-se à estrada e começou a longa caminhada. O amor pela missão compensa as dores e o cansaço.

Segue o depoimento do seminarista Eugénio Bento, que relata um dia típico desta caminhada: “Quarta-feira, 25 de julho. O alarme tocou, já era para acordar, mas não dava vontade para deixar a cama porque a noite e o descanso foram curtos. Começamos as nossas atividades comunitárias em Portomarin pelas 7h, com a oração de manhã, dirigida pelo grupo dos Jovens Missionários da Consolata (JMC) de Portugal. Nessa oração foram feitas reflexões sobre o santo do dia (São Tiago). Iniciámos a caminhada rumo a Palas de Rei, na Galiza e, no ato de peregrinar, fizemos novas amizades com outros peregrinos que partilham connosco a mesma finalidade: Santiago de Compostela. Explicámos-lhe quem é Santiago, contemplámos o ambiente, os rios e os campos; questionamos e refletimos. De Portomarin a Palmas del Rei são 24 km e a caminhada durou cerca 5 horas. A Eucaristia foi celebrada às 19h30. Foi presidida pelo padre João Batista Amâncio e animada pelo JMC de Portugal. Após o jantar, a oração da noite marcou o fim das atividades comunitárias deste dia.”

Esta peregrinação é uma iniciativa conjunta dos setores de Pastoral Juvenil e Animação Missionária do IMC de Espanha, Itália e Portugal. Um dos objetivos é o de fortalecer a interculturalidade e a comunhão entre os jovens, animados pelo carisma, espiritualidade e missão, que são marca da Consolata e de José Allamano, o fundador.
Esta “caminhada intercultural a Santiago de Compostela”, tal como a define a organização, termina no próximo domingo, dia 29 de julho, com a chegada à Catedral de Santiago.

Albino Brás | Eugénio Bento