Liturgia do 5º Domingo da Páscoa – Ano C
19/05/2019
O nosso distintivo

Act 14, 21-27; Ap 21, 1-5; Jo 13, 31-35

“Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei. Nisto conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros". É a Palavra de Jesus no Evangelho deste domingo. É este o sinal diferencial da nova comunidade fundada por Jesus. Não temos outro distintivo. Amar é a nossa missão. Deus é amor e é no amor que mais se dá a nossa semelhança com Deus. Amar os outros como Cristo nos amou: é a grande novidade que Ele nos deixou. É a grande mola que transforma o mundo. Amar à maneira de Cristo. Ele amou-nos encarnando, perdoando, dando a vida por nós. Assim nós. Para que o mundo creia. Não há outra maneira de ser Igreja. Não há outra maneira de ser discípulo de Jesus. Não há outra maneira de renovar o mundo.

É um exame de consciência que devemos fazer perante esta Palavra do Evangelho. “Amai-vos como Eu vos amei”. Eu amo? A quem é que eu amo? Como é que eu amo? Sinto-me amado? Posso dizer que o meu amor é gratuito?
O testemunho passa pela vida. O nosso amor será como o do nosso Mestre, se for até ao fim, se for vivido todos os dias na gratuidade de quem sabe dar a vida. É um amor que dá sempre o primeiro passo, que nunca se cansa, que recomeça a todos os momentos, que ama a todos indistintamente. Um amor que é Pessoa, porque é Pai. Um amor que se torna visível e palpável em Jesus Cristo que deu tudo por nós. Um amor que é iluminação contínua e é uma força no Espírito santificador.

Se amares, pouco a pouco acabarás por te assemelhar a Ele, porque o amor que Ele te dá transformará o teu coração e o fará semelhante ao Seu: um coração que transvaza de amor. É como se metesses continuamente, sem parar, água num recipiente. Enquanto estiver vazio, a água caberá dentro. Mas quando o recipiente estiver cheio, se continuares a deitar água, esta cai ao chão e perde-se. Mas se ao lado colocares outro recipiente vazio, a água que transvaza de ti enchê-lo-á. Se tens um coração cheio de amor de Deus, a um certo ponto tens que o dar, se não arrebentas. Se amas verdadeiramente, o amor que vem da fonte inesgotável que é Deus, encherá o coração dos outros. É essa a nossa missão: Transvazar nos outros o amor que nos vem de Deus. “Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei”.

Estamos no mês de maio, o mês da Mãe de Jesus: podemos inspirar-nos nela, porque o seu coração imaculado foi o que mais se assemelhou ao coração do seu Filho. Imitá-la nos pequenos gestos de amor de todos os dias é o melhor presente que lhe podemos oferecer. Ela ensinar-nos-á como fazer para agradar sempre ao seu Filho, Jesus.

Darci Vilarinho